Black Alien comemora 10 anos do disco Babylon by Gus vol. I: O Ano do Macaco

O rapper também cantou músicas inéditas de seu segundo disco: Babylon by Gus vol. II

Black Alien

Black Alien

A casa noturna Cine Joia convidou Black Alien para uma noite maravilhosa de nostalgia nesta última quinta feira, 11, em São Paulo.  Às 23h37 ouvimos o rapper, que passou um tempo afastado dos palcos por motivos pessoais, anunciando: “Primeiro disco de dub do Brasil”, referindo-se ao seu disco Babylon by Gus vol. I lançado há dez anos e que marcou a história do rap no país.

Minutos depois, o mc Rodrigo Brandão introduziu o show falando um pouco sobre o álbum de Black Alien. Comandando as pickups estavam dois djs, Alexandre Basa, produtor do cd  comemorativo e também do segundo álbum, que ainda está em fase de produção, e Dj Castro. Nesse momento, o público já estava bastante alvoroçado.

Elegante e encorpado, Black Alien com uma cara ótima. Entrou com “Mister Niterói” um dos sucessos de seu disco. Ao final da música, comentou emocionado: “Há uma década eu vejo vocês, tem vários que eu já conheço, vários viraram meus amigos” e continuou “2014, o ano do filha da puta”, falou um pouco sobre vingança e resumiu a ideia: “como você vai dar um troco melhor que Jah?”, o Deus foi mencionado muitas vezes, com certeza está bem presente em sua vida, principalmente nesse momento.

Passagem de som

Passagem de som – Por: Daniel Mochila

Prosseguiu o show com “Babylon by gus”, música de mesmo nome do álbum. Durante o refrão, o cantor se transformava em maestro, regendo um coral formado pelos fãs que assistiam ao espetáculo.

A canção romântica “Como eu te quero” veio na sequência. Explicando a homenagem que fez ao Public Enemy cantou “Umextrapunkprumextrafunk”, continuou com “Estilo do gueto”, “Pericia na delícia”, “América 21” e “From hell do céu”. Assim que terminou, as luzes foram a apagadas. O cantor desceu do palco, deixando um clima de suspense no ar.

A segunda parte do show foi dedicada às musicas do segundo volume de Babylon by Gus. O volume do som aumentou, o grave ficou mais pesado e no refrão da música inédita “Terra”, Black Alien dizia “Eu vou ficar bem”. “Identidade”, “Homem de família” e “Somos o mundo” também são dois de seus novos sons. Cantou ainda “Na noite se resolve” e “Sua cara encontra a mão”, versão remix produzida por Alexandre Basa, que se inspirou no rapper Tupac para a construção do beat.

Finalizando em grande estilo, chamou Wanderson Sabotinha, filho de Sabotage, para uma linda homenagem. Juntos cantaram “Um bom lugar”. Sabotinha estava muito emocionado e o público mais ainda. Black Alien concluiu a canção e se despediu de todos muito satisfeito com seu retorno aos palcos.

black

Black Alien e Sabotinha – Por: Daniel Mochila