Boa noite São Paulo


             No meio da pista tem paulista, esse é o nome do evento que foi realizado no Sesc Pompéia em janeiro deste ano. Como de costume, o Sesc faz todos os anos um evento envolvendo o rap onde convida diferentes grupos para se apresentarem, dessa vez levou ao palco diferentes ritmos paulistas: forró, samba rock e rap. Nessa última categoria os que deram o ar da graça foram:

              Mano Brown, que nunca está sozinho nos palcos, pelo contrário sempre muito bem acompanhado dos integrantes do Big Bem Bang Jhonson, a abertura do show ficou por conta do DJ Ajamu. Quando chegou aos palcos Brown foi bem claro com os presentes: “O som mudou, o estilo mudou, a levada mudou, as letras mudaram, mas o motivo da nossa luta continua o mesmo”. Isso porque suas músicas tem sido cada vez mais melódicas e com influência do funk, “Gangsta Boogie”, “Mulher Elétrica” e “Homem Invisível” são alguns exemplos.

              Emicida, que ganhou destaque nas batalhas de rap por seu autêntico improviso, levou ao palco, Kamau que com “A Quem Possa Interessar” e juntamente com Rael da Rima cantaram “Pretinha”. Outra convidada especial foi Ellen Oléria, que representou e muito a música negra brasileira. Fióti, seu irmão, também fez pequenas intervenções e até cantou “Chegaí”. Quem abriu o show não foi nada menos que o Dj KL Jay.

              Para finalizar, Rappin Hood que tem 19 anos de carreira,  integrou o Posse Mente Zulu e que possui influências do samba em suas músicas, fez um belo show subindo ao palco com “É Tudo No Meu Nome”. A abertura do show ficou por conta do Dj PG.

               Max B.O. também marcou presença com participação no show dos Opalas.